Um Natal diferente

Imagem ilustrativa

Mais natal se aproxima e a maioria da população continua sem entender o verdadeiro significado do período natalino, de um lado as igrejas comemoram o nascimento de Jesus Cristo, o maior revolucionário do universo ao longo dos últimos dois mil anos, já outros entendem que o natal significa mais um momento de festa e nem lembra o principal aniversariante do mês, Jesus Cristo.

Com a chegada da covid-19 o tom esse ano mudou para aqueles que ainda têm zelo pela vida e entendeu que esse vírus não é uma brincadeira. Verdadeiramente não existe até o momento ninguém que conseguiu entender como o vírus age e qual ser humano pode vencê-lo. Os maiores estudiosos e pesquisadores do mundo não entenderam 100% o tudo desse vírus maldito que veio para mostrar ao mundo que ninguém é maior e melhor do que ninguém.

Muitas famílias vão deixar de realizar as tradicionais festas como: os jantares em família e a maioria das gestões governamentais não vão promover as festas de ruas, os promotores de eventos não vão fazer as festas em clubes e outros locais com aglomerações de pessoas. O mais perigoso é que muitas famílias ainda têm em mente que entre os membros da mesma família o vírus não se prolifera, puro engano, porque muitos já morreram, exatamente porque os filhos vão às ruas, participaram das baladas, bebedeiras em bares e outras ambientes semelhantes, trouxe o vírus e infectou as pessoas que estavam em casa, os contaminados vindos das ruas na maioria dos casos não sofreram nada, apesar de não ser uma regra para todos, mas a maioria das pessoas que recebeu o vírus em casa trazido por seus familiares festeiros de rua e outros locais do gênero, sofreu bastante ou até morreu, resumindo, todo cuidado ainda é pouco.

Quem não obedece aos decretos governamentais e às regras de prevenções como: uso de máscara, lavar constantemente as mãos com água e sabão, usar álcool em gel, manter o distanciamento social e não ficar em locais com muitas pessoas continua ajudando o vírus a se alastrar pelo mundo afora. Apesar de ser tudo novo e sem certa compreensão, as formas de prevenções podem fazer a grande diferença. O difícil é uma parte da população de cabeça dura acreditar e cumprir à risca. O pior é você obedecer todas as regras estabelecidas pelos órgãos de saúde e boa parte das pessoas próxima de você não obedecer, e você fica prejudicado gratuitamente.

Vem mais um final de ano, boa parte dos comerciantes que vendem produtos para o período natalino, já entraram em ação. Observe que a maioria da população se lembra de comprar um presente para o amigo de boa situação financeira, mas não se lembra de comprar uma pequena cesta básica e oferecer a uma pessoa necessitada. Muitos fazem banquetes, mas não se lembram do seu irmão lutador e necessitado que está à mercê de uma ajuda até para comprar alimentos para família, quantas pessoas das periferias das cidades ou localidades rurais estão sem nada até para comer. Faça uma ação concreta para um necessitado, levando uma cesta básica para ele. Isso é fácil e Jesus vai agradecer.

O povo em geral faz festa, mas nunca se lembra do principal aniversariante do mês, que é JESUS CRISTO, ele está presente em espírito, dado a tranquilidade para todos naquele ambiente. Mesmo com a pandemia deverão existem entre famílias, repartições, empresas e etc. as mesmas tradições, esquecendo-se de orar, mas lembrando de brincar e trocar presentes, também terá festa com bolos, salgados, refrigerantes, comidas típicas da época e em alguns casos a presença de muito churrasco e bebidas alcoólicas. Como fica o aniversariante de honra do mês sem ser apontado como o principal catedrático da festa?

Nos comerciais de rádio e televisão, tem várias chamadas: “o seu natal aqui é bem melhor”, “participe da promoção de natal da loja”… “O menor preço é no natal de loja X”, e o nascimento de Jesus Cristo onde está? O que vemos é uma transformação geral de gesto de confraternização em troca de lucros individuais. A tradição natalina que representa o verdadeiro nascimento de Jesus está se indo, o povo mudou tudo e não imagina em um natal com oração, comemoração em família e a celebração da palavra viva de Jesus antes de qualquer banquete. Como será o futuro da humanidade sem as suas verdadeiras tradições, tudo em nome do modernismo falso e sem sentido que aparece sobre a humanidade. Será que estas mudanças representam o modernismo de verdade? Como ficam os nossos antepassados de histórias bravas? Não estou aqui querendo levar à tona o passado, mas lutar pelo respeito das grandes tradições que nunca devem se acabar e ao mesmo tempo posso não concordar com certas mudanças, no entanto, respeito à opinião de todos. Tudo muda em nossa vida, nossa mente, nosso organismo fica mais fraco, mas as nossas tradições, sejam lá qual for, devemos ter um enorme cuidado na hora de mudar.

Aproveitamos o espírito natalino para desejar aos nossos leitores um feliz natal e um ano novo com muita paz, saúde, sabedoria e harmonia entre todas as famílias. Rogamos que o natal de Jesus seja a verdadeira luz do senhor em todos os lares da Terra e que este vírus desapareça logo do Planeta Terra. Como Jesus Cristo nasceu em uma manjedoura, assim também nasça e cresça de forma simples no coração da humanidade. O Grande Arquiteto do Universo que é “justo e perfeito” interfira entre nós pecadores para chegarmos próximo da sua justa perfeição. AMÉM.

Por Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

 

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz.

pittadoradio@gmail.com