Tragédias mundiais no transcorrer dos séculos

.

Coincidência ou não, mas a história mundial mostra um fato bastante curioso que teve início século XVII e a cada 100 anos uma nova doença aparece no universo terrestre. A primeira pandemia começou por volta de 1720 que foi a “peste negra” conhecido por outros como “peste bubónica” ou “grande peste”. Essa doença foi um dos maiores surto registado na história humana, levando para o oriente eterno milhões de pessoas. Devemos lembrar que o número de habitantes daquela época era logicamente menor.

Por volta de 1820, 100 anos depois da peste negra apareceu à cólera que matou também muita gente. A cólera apareceu no delinear de 1817 e começou a se espalhar pela Índia e o que mais nos chama atenção, alguns anos depois atingiu o leste da Ásia e o Japão. Em 1820, Bangcoc, capital da Tailândia anunciou a morte de aproximadamente 30 mil pessoas numa população de 150 mil habitantes. Segundo a Wikipédia “A terceira e maior pandemia da CÓLERA foi entre os anos 1846 e 1860, consta que foi o maior surto com origem na Índia e que se alastrou muito além das suas fronteiras. Na Rússia, morreram pessoas de toda idade vitimada pela cólera. Entre 1853 e 1864, a doença caiu em Londres ceifou mais de 10.000 vidas e morreram aproximadamente 23.000 em toda a Grã-Bretanha. Esta pandemia foi a que provocou mais mortes em todo história do Reino Unido. Como nas pandemias que a antecederam, a cólera espalhou-se no Delta do Rio Ganges na Índia e provocou um número elevado de mortes nas populações da Ásia, da Europa, da África e da América do Norte.” Consta-se que em 1854 foi o pior ano da pandemia porque atingiu muita gente e quatro continentes, deixando pessoas pensativas e crendo na existência de um ser supremo.

Com aproximadamente 100 anos depois do aparecimento da cólera uma nova doença chegou, a gripe espanhola que matou muita gente. Informações do Wikipédia diz que “em 1920 veio à gripe espanhola, também conhecida como gripe de 1918, foi uma vasta e mortal pandemia do vírus influenza”. Segundo relato do Wikipédia “de janeiro de 1918 a dezembro de 1920, infectou um quarto da população mundial na época. A gripe espanhola foi à primeira das duas pandemias causadas pela influenza vírus H1N1.”

Com mais 100 anos, agora em 2020 o coronavírus tem modificado a vida da humanidade em todo o universo com a maior disseminação entre as pessoas e chegou aos cinco continentes África, Ásia, Europa, Oceania, América. Esse terrível vírus é transmissível entre as pessoas e poderá causar a morte.

Atualmente tem uma grande movimentação entre os cinco continentes, porque existem as relações comerciais, estudantes fazendo intercâmbios, outros fazendo mestrados e doutorados, o turismo, os cruzeiros e outras transações e atividades internacionais. Com vai e vem de muita gente a doença é transportada facilmente, fazendo com que a pandemia chegue a quase todos os países do universo. Por isso, estima-se que a covid-19 vai destruir mais do que a peste negra, a cólera e a gripe espanhola. Hoje a movimentação é muito grande e rápido pelos sistemas aéreos que transporta pessoas para todos os recantos do universo.

O que chamou a atenção foi várias doenças aparecendo aproximadamente a cada 100 anos desde de 1720 e cada uma dessas doenças mais perigosa do que a outra. A covid-19 desafiou a ciência, a medicina, os pesquisadores e estudiosos do universo, fazendo com que estudiosos passem dia à noite pesquisando para ver se chega a uma solução de combate. O coronavírus estabeleceu regras para todos, obrigando ricos e poderosos a pensar melhor e muitos morreram, apesar do grande poder financeiro não encontraram o remédio para se curar. A outra forma que nos deixa pensativo, trata-se do formato como são conduzidas as pessoas que morrem de coronavírus, é sepultada rapidamente sem que a família possa velar o corpo e prestar as últimas homenagens ao falecido, isso é muito triste e constrangedor para todos os familiares. Com base na fé em Deus, pedimos que ilumine e dê sabedoria para os cientistas e pesquisadores encontrarem uma vacina que anule este vírus maldito em todo o universo. Imploramos a misericórdia de forma humilde ao nosso Deus, que a humanidade comece a pensar melhor em seu semelhante, transmita humildade, fraternidade e igualdade para todos. Nunca esqueça que estamos na luz de um soberano que nos projetou e ilumina diariamente a nossa sobrevivência. Procuremos de agora em diante imitar um pouquinho o nosso Jesus Cristo com ações benéficas, um ajudando ao outro e formando a corrente do bem. Com base na fé e através da oração, Deus vai iluminar os cientistas para encontrar uma solução, o mal tomará destino ignorado e se afastará para sempre do planeta Terra. Amém.

Por Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

 

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz.

pittadoradio@gmail.com