Águas do São Francisco se encontram com volume do açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão

Por:

As águas do rio São Francisco se encontraram com o volume do açude Epitácio Pessoa na noite dessa terça-feira (18), na cidade de Boqueirão, no Cariri paraibano. O encontro ocorreu 39 dias após as águas do “Velho Chico” chegarem à cidade de Monteiro, confirmando a previsão da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), que havia anunciado um período entre 30 e 45 dias para que as águas percorressem 145 quilômetros ao longo do rio Paraíba.

“Vários órgãos do Governo do Estado se empenharam muito para garantir a chegada da água em Boqueirão e o resultado deste trabalho está aí. Fomos bastante questionados com relação ao prazo, inclusive algumas pessoas afirmaram até que as águas nem chegariam. Não só chegaram como encontraram as águas do açude Epitácio Pessoa dentro do prazo que anunciamos”, afirmou o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva.

A expectativa agora é para que o reservatório comece a ganhar volume para que o abastecimento de Campina Grande e outras 18 cidades seja normalizado. Na manhã desta quarta-feira (19) o reservatório estava com 12 milhões de metros cúbicos, o que equivale a 2,9% da capacidade máxima (411 milhões de metros cúbicos).

“O uso da água do rio Paraíba para irrigação continua proibido até que seja normalizado o abastecimento de Campina Grande e municípios vizinhos. Nossa prioridade neste momento é a segurança hídrica urbana”, explicou João Fernandes, destacando também que a Aesa está acompanhando diariamente a vazão do rio Paraíba. Na manhã desta quarta-feira (19), em Monteiro, era de 7.8 metros cúbicos por segundo, 7.7 em Poções, 7.6 em Camalaú e 6.5 em Conceição – no trecho da ponte sobre a estrada que liga as cidades Congo e Sumé.

Notícias relacionadas:

Brasil
Policial
Policial