O retrato do Brasil

Francisco Inacio Pita — Colunista

O retrato do Brasil de Cabral, que um dia estava sossegado e apareceram os portugueses para fazer uma transformação. Governou o Brasil por quase três séculos e segundo comentários, foram embora levando muitas riquezas.

- PUBLICIDADE -

Os portugueses foram os responsáveis por trazer os negros da África de forma desumana para trabalhar como escravos beneficiando os ricos do Brasil e sem nenhum direito, tinham apenas a alimentação e de má qualidade, alias ricos serem beneficiados pelos poderes dominantes não é, já vem de longe. Após a libertação dos escravos concedida pela Princesa Isabel, aumentou a mistura das raças entre os portugueses que já existiam com os índios, e depois entre os índios e os africanos e os portugueses que ainda ficaram no Brasil. No início do século XVIII o Brasil se tornou independente de Portugal, registrado nos relatórios da história brasileira.

Pergunta-se: o Brasil é realmente independente, nós temos todos os substratos para sobreviver independentemente. O nosso país importa muitos produtos, legumes, cereais, matéria prima entre outros, mas também precisa de muitos produtos lá fora para manter o nosso dia a dia. Com relação a sua organização social e política vemos uma série de disparidade, o meio legislativo brasileiro fica com a maior parte dos nossos impostos, enquanto a maioria da população sobrevive com um salário mínimo e outra parte desempregada que sobrevive pela graça de Deus, trabalha fazendo bico para ganhar algo que mal dar para se alimentar. Os governantes para seguir no poder, faz muito mal a distribuição de renda, envia auxílios para a população carente e se gloria de está fazendo um bom trabalho. Os legisladores e administradores deviam deixar de usar as mordomias e fazer a divisão com a população de forma justa, o dinheiro dos impostos cobrados no Brasil de forma exagerado, devia vir para a população através de benefícios como: boa assistência na saúde, educação, agronegócio, e outros que recebem pouca dada a sua importância no crescimento e desenvolvimento nacional.

O Brasil se diz democrático, mas começa logo obrigando o cidadão a votar sob pena de pagar uma multa. Em muitas eleições, a maioria dos concorrentes é veterano, pessoas que fizeram uma péssima administração e legislatura e voltam a gestão e a legislação pública pelo voto do povo.

A maioria dos candidatos apresenta um projeto na campanha muito belíssimo e revolucionário e quando recebe o poder muda tudo, faz apenas o que é melhor para os seus. É claro que não é uma regra, mas infelizmente a maioria se comporta assim.

Se formos observar o que diz a maioria dos candidatos e que eles fazem na prática administrativa, notamos uma diferença muito grande, o mais humilhante, o próprio povo é quem os elegem. Não até quando a população brasileira vai ser enganada, talvez seja por falta de consciência na hora de escolher, é visto que o brasileiro escolhe mal, vota por que o amigo pede, recebe milhas e vota, vota em troca de emprego temporário e outros atos que também são considerados corrupção. Se não tivesse eleitor corrupto não teria político corrupto, e se tivesse era por apenas uma gestão. A culpa é de muita corrupção existente em nosso país é culpa diretamente de boa parte do próprio eleitor, que vende o voto, sabemos que é proibido por lei, mas como quase ninguém denuncia a justiça também não adivinha e mal procura, porque durante o pleito eleitoral está super carregada de trabalho, mesmo assim quando recebe as denúncias e todas as provas toma as providências de conformidade com a lei.

Por Francisco Inacio Pita