A falta de atenção de boa parte dos representantes povo

Desta vez quero levar aos nossos leitores mais um problema um que vem acontecendo em nossa região, não vejo interesse de quase nenhum dos nossos representantes sobre esse tema. Trata-se de um assunto que está prejudicando o povo, ou poderá prejudicar com mais intensidade em um futuro breve boa parte dos habitantes das regiões de Cajazeiras e Sousa. Refiro-me a poluição do Rio Piranhas, tema de alta relevância, mas vejo que boa parte dos nossos representantes que têm o poder de resolver, não está vendo o problema, está sem entender, ou talvez não acreditem no grande impacto ambiental que vem depreciando a bacia do Rio Piranhas. Atualmente os ribeirinhos já estão seriamente prejudicados, você já imaginou o Rio Piranhas com um pequeno volume e alguém na sua margem retirar água para o consumo humano? Pode não está acontecendo, mas tem essa possibilidade, pela quantidade de resíduos sólidos e líquidos que são lançados no rio, é visto a olho nu, não há dúvida de que o mesmo está contaminado.

Recentemente publiquei um artigo, O rio piranhas pede socorro urgente nos sites: Radar Sertanejo e Diário do Sertão, fazendo um alerta aos nossos representantes políticos administrativos da região. Este artigo foi comentado em veículos de comunicações, a exemplo do programa jornalístico de grande audiência, o parabólica política da Difusora Radio Cajazeiras muito bem apresentado pelo meu amigo Amaury Furtado. Tenho certeza que muitos dos nossos representantes da região ouviram, como eu já esperava, deram calados como resposta. Agora eu fico apesar, por que os nossos representantes ainda não entenderam o grande problema ambiental que pode se tornar gravemente em um futuro breve, digo, a contaminação do açude de Boqueirão. Será que somente alguns veículos de comunicações e eu, acreditamos que isso pode acontecer? Acha que falta de alerta não é, porque a partir de 2008 eu tenho publicado artigos sobre esse tema, chamando atenção dos poderes públicos, mas parece que esse fato somente boa parte da imprensa cajazeirense, e este colunista, acreditamos na futura contaminação do açude de Boqueirão, talvez em um futuro breve. Pelo roteiro da carruagem os nossos representantes não entenderam ou não querem agir. O impacto ambiental já vem sendo identificado há vários anos, mas uma solução definitiva ainda não chegou.

Só lembrando para quem não leu o artigo anterior com o tema O Rio Piranhas pede socorro urgente, toda a rede de esgotos da cidade de São José de Piranhas está caindo há muito tempo em dois afluentes do Rio Piranhas: Riacho da Cagepa e Dom Dom Palitó. É através desses dois riachos que se transforma em um no final do seu percurso e cai diretamente no Rio Piranhas, principal afluente do açude de Boqueirão.

Para solucionar o problema, foi licitado e iniciado a obra do esgotamento Sanitário de São José de Piranhas, um investimento que ultrapassava na época o valor de 8 milhões de reais. Em 2013 a ordem de serviço foi assinada em praça pública na cidade de São José de Piranhas pelo governador Ricardo Coutinho e a obra foi iniciada no outro dia. Misteriosamente quando havia concluído aproximadamente 50 % deste fruto de alta relevância ambiental para a região, a empresa construtora foi embora sem dar nenhuma satisfação. Sugiram vários comentários, mas nenhum foi confirmado, o que se sabe é que o obra parou e nunca mais reiniciou.

A nossa população quer ver a obra do esgotamento sanitário de São Jose de Piranhas concluída. Eu particularmente desejo saber o que verdadeira aconteceu, um representante do povo traz uma informação, outro emissário já conta outra história, o outro político mais esperançoso, diz que a obra vai ser iniciada logo. Eu e o povo devemos acreditar em quem? A verdade é que a obra está parada, em quanto os resíduos líquidos e sólidos da rede de esgota de São José de Piranhas, estão seguindo em linha reta, e principalmente do momento em que os Riachos da Cagepa, Dom Dom Palitó e o Rio Piranhas estão em correntezas no período chuvoso.

Ainda não tinha citado nomes, mas dessa vez vou citar, onde estão os deputados estaduais: Jeová Campos, Paula Francinete e Junior Araújo, o que tem a dizer os prefeitos e os vereadores de São José de Piranhas, Cajazeiras, Marizópolis e Sousa. Será que eles têm feito alguma coisa em pro do Rio Piranhas eu não estou sabendo. Sei que eles trabalham em diversos setores, os senhores vereadores estão criando projetos e os prefeitos executando, os deputados acima citados têm apresentados diversos projetos na Assembleia Legislativa da Paraíba, mas não custa nada aumentar em sua agenda de trabalho e cobrar dos órgãos competentes uma solução, para não presenciar em um futuro breve, o nosso manancial de água, que é vida para a nossa região ser totalmente contaminado. Está quase passando da hora dos senhores agirem, se cuidar logo, pode dar tempo e amenizar o que eu já considero um problema grave. Já imaginou o Riacho da Cagepa, o Riacho Dom Dom Palito e o Rio Piranhas em correnteza, os resíduos sólidos e líquidos dos esgotos estão misturados com agua, indo direto a Boqueirão. Como fica a situação dos ribeirinhos consumindo provavelmente esta água sem tratamento.

As cidades das regiões de Cajazeiras e Sousa têm o bom tratamento feito pela Equipe da Cagepa, que por sinal, é de excelente qualidade. Os senhores e senhoras representantes citados, ou qualquer pessoa do povo, se interessar maiores informações com riqueza em detalhes, estou colocando dois meios para sua interação: E-mail [email protected] e o whatssap (83) 991250254.

Para finalizar espero ser compreendido pelos nossos deputados estaduais citados, prefeitos e vereadores, entendam que não estou criticando o trabalho dos senhores e senhoras, até reconheço com bom os afazeres desenvolvidos por vossas excelências, mas vamos adicionar em suas agendas mais uma ação de grande importância para a nossa região, que é salvar o Rio Piranhas e o açude de Boqueirão, essa ação é uma obrigação de todos, cada um agindo conforme as suas possibilidades. Obrigado.

Por Francisco Inacio Pita

Francisco Inácio de Lima Pita

Francisco Inácio de Lima Pita

 

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz.

[email protected]