Ministro do STF mantém prisão preventiva de ex-prefeito de Uiraúna

Por:

João Bosco Fernandes (PSDB)

O pedido de prisão domiciliar ingressado pela defesa do prefeito de Uiraúna João Bosco Fernandes (PSDB) foi negado pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Celso de Mello concedeu soltura ao uiraunense Severino Batista do Nascimento Neto, conhecido por Neto Ferreirão. Ele estava preso em João Pessoa desde o final do ano passado, quando foi um dos alvos da Operação Pés de Barro. Neto trabalhava como motorista do ex-prefeito Bosco Fernandes.

Os advogados de Dr. Bosco fizeram o pedido de soltura do médico, porém o ministro negou também nessa quinta-feira. Um novo pedido será feito pela defesa do ex-prefeito.

Na mesma decisão o ministro também indeferiu o pedido de liberdade de Israel Nunes de Lima.

O prefeito de Uiraúna foi acusado por um delator de ter recebido 5% propina referente a um possível superfaturamento na Adutora Capivara, uma obra que deve se estender de São José do Rio do Peixe a Uiraúna, no Sertão da Paraíba.

.

Com Polêmica PB

Notícias relacionadas:

Política
Política
Cidades