Uso da máscara e a liberação de eventos

Francisco Inacio Pita — Colunista

Muitas pessoas não gostam de usar máscara, na verdade ela encomenda bastante, mas para manter a nossa segurança e de forma consciente, proteger também o próximo, devemos fazer este sacrifício. Eu quero lembrar algumas frases que já ouviu de pessoas que encontrei sem máscaras:

- PUBLICIDADE -

“Eu não gosto de usar máscara e isso não serve pra nada” – quem pensa assim tem mais conhecimento do que a Organização Mundial de Saúde, responsável por testar e comprovar a eficiência da máscara, na verdade é considerado como um dos itens de maior segurança para você e as pessoas que estão ao seu redor, você pode morrer dessa doença assim como aconteceu quase 600 mil pessoas na Brasil. Ou tu podes contrair a doença e não sentir nada, mas transmitir para teu pai, tua mãe, teu avô e outras pessoas da tua própria casa e eles morrerem. Então como é que fica a sua consciência?

“Eu já tomei as duas doses e não preciso usar máscara” – essa é uma frase egoísta, você está lembrando apenas de si próprio, não se esqueça de lembrar de que a vacina não impede de contrair a covid 19, e se você for sintomático, tipos aquelas pessoas que não sentem nada, talvez não sintas nada, mas pode transmitir para outras pessoas. Pergunta-se: como você se sente sendo um transmissor da covid 19 e sabendo que alguém passou mal ou até morreu por sua causa? Sua consciência vai ficar tranquila? Perguntar não ofende desde que a pergunta não atinja a dignidade pessoal do indagada.

“Eu tive a covid 19 e não senti nada” – então agradeça a Deus, essas pessoas são aquelas que só pensam nelas mesmas, desculpe não estou discriminando, e sim, apenas me protegendo e quero distância de quem pensa assim.

“Não gosto de usar máscara e sou muito (a) do pessoal da vigilância sanitária” – essa é uma frase muito deselegante e imoral, por sinal, é uma acusação séria a membros da vigilância sanitária que tanto trabalha e desempenha o seu papel correto. Se algum membro da vigilância sanitária deixou alguém sem máscara, principalmente em ambiente de trabalho e atendo ao público, apenas por ser amigo (a) cometeu ou está cometendo um crime e deve responder na forma da lei. Eu acredito que é apenas desculpa de pessoas que não gostam de usar máscaras, ou se sentem importantes, o que na verdade é apenas egoísmo e falta de consciência.

Eu acredito que em breve todos nós deixaremos de usar a máscara, ainda não chegou esse dia, porque muita gente não cumpriu as regras de prevenção no período correto, uns por ignorância, outros por falta de conhecimento e outros mais entendidos por pura politicagem para imitar o gestor maior do Brasil, aquele que não comprou logo as vacinas, que fez várias piadas, como: “quem tomar vacina vai virar jacaré” e segundo se comenta, tivemos o maior número de óbitos, devido a esta falta de ação no tempo correto.

Segundo informações nos últimos dias tem aumentado os casos de covid 19 em nossa região, à prova são os aumentos de ocupação dos leitos específico para covid 19 nos hospitais de nossa região nos últimos dias.

O uso da máscara já está comprovado cientificamente que faz a sua proteção e das pessoas que estão ao seu redor. Então, não esqueça que você pode não sentir nada, mas também pode morrer como muitos pelo mundo afora. Você pode não ter problema, mas transmitir para seus familiares e alguém morrer porque você conduziu a doença a outras pessoas. Você já parou para pensar nessa possibilidade?

O distanciamento social também é muito importante, não formar aglomerações também faz parte do pacote, nos últimos dias muita gente nem se lembra da pandemia, várias notícias nos portais e no rádio dando conta de que houve no final de semana vaquejada, festas e mais festas em nossa região com duas mil pessoas em um espaço pequeno.

País onde o próprio presidente da república não usa máscara, não obedece às regras da Organização Mundial de Saúde, não toma a vacina e ainda faz propaganda de medicamentos comprovado como não eficaz para a covid 19. Agora uma pergunta: como ficam os seus seguidores? É claro, a maioria a tendência é seguir o que ele pensa.

Os decretos baixados pelos governos têm muitas contradições, fecham o pequeno comércio e deixam os grandes supermercados abertos, então, o vírus só circulava ou só circula no comércio pequeno?

O Diário Oficial do Estado da Paraíba publicou na quarta-feira, dia 29 de setembro, em edição suplementar, o decreto que disciplina as atividades em todo estado entre os dias 1º e 17 de outubro. As novas diretrizes autorizam a realização de eventos esportivos realizados em estádios, bem como em ginásios que apresentam adequada circulação natural de ar com limite máximo de público de até 20% de sua capacidade. Para ter acesso aos locais será necessário apresentar a carteira de vacinação em papel ou digital que certifiquem o recebimento de primeiras doses há pelo menos 14 dias ou segundas doses das vacinas para a Covid-19. De uma parte está correto, mas quem vai controlar o total de 20%. Torna-se quase impossível, por mais que a vigilância sanitária cumpra à risca o seu papel, não há agentes suficientes para fiscalizar todos os eventos.

Segundo os promotores de eventos, se torna impossível promover festas com um público de apenas 30 %, não existem condições de cobrir nem despesas. Numa festa, gasta com segurança, divulgação na imprensa, pagamento aos funcionários que colaboram na festa, as bandas contratadas e outras despesas, torna-se impossível cobrir as despesas com apenas 30 % de público, vale lembrar que toda renda vem do pagamento dos ingressos pagos pelo público, o principal responsável para pagar todas as despesas. Se aumentar o número de pessoas corre o risco de sofrer penalidades e aumenta também o perigo de contaminação em massa dos participantes, então a situação é extremamente complicada, resumindo, segundo alguns promotores e proprietários de casas dançantes, é melhor não promover os eventos.

Por: Francisco Inacio Pita