Os cuidados nas eleições e as funções do assessor e do intrometido

Imagem ilustrativa

Sem medo de polêmica e tendo a certeza que irei divulgar a verdade, resolvi dessa vez falar de dois assistentes com atuação nas campanhas eleitorais e durante o mandato administrativo, trata-se do assessor e do intrometido que algumas pessoas os chamam de puxa saco. Qual a diferença entre os dois: O assessor é sempre remunerado, tem posição de destaque e faz um trabalho na intenção de engrandecer uma administração, nem sempre tem proveito, mas na maioria dos casos o assessor é quem mais contribui para o sucesso de uma gestão. O segundo funcionário, chamado de intrometido costumeiramente não recebe nada, apenas tem a finalidade de ganhar alguma coisa se o seu pretendente lograr êxito no resultado eleitoral, na maioria dos casos denunciam os companheiros de trabalho, aumenta o que escuta, com duas ou três letras cria um grande texto, bajula muito e tem grande chance de perturbar mais do que ajudar em uma campanha política ou durante a gestão de um prefeito.

A visão de vida de uma intrometida está pautada na sua sobrevivência, a grande maioria deles procuram até fazer o mal para se manter, dificilmente tem projetos de vida e sempre está pronto para bajular. O seu maior interesse é se manter firme e ter direito a um lugar de destaque no futuro, e por se tratar de uma pessoa sem muita compaixão, não dispensa derrubar qualquer um para conseguir uma posição de destaque. Cuidado com eles, esses intrusos não tem muito a oferecer.

Deixando de lado a vida alheia, gostaria de lembrar para as nossas comunidades rurais e bairros das nossas cidades, muitas vezes maus assistidos pelos atuais governantes, a partir de agora fiquem atentos. Se ainda não chegou nenhum pré-candidato na sua casa, mas não demoram muito a aparecer, essa visita acontece sempre próximo de todas as eleições, pelos menos de dois em dois anos. Vocês serão visitados por vários concorrentes às eleições de prefeitos e vereadores, todos chegarão com boas intenções, um projeto belíssimo de renovação, escuta os desabafos dos eleitores e promete fazer diferente se foi eleito. Sempre foi assim, a falta de criatividade é muito grande dos concorrentes durante as campanhas, mas tenha cuidado se os competidores mudarem o discurso, a grande maioria dos políticos é doente de Alzheimer, após assumir o poder esqueça o povo. Desejamos sucesso em nome da população aos próximos agraciados com o cargo de prefeito e vereador ou o que foi eleito novamente, faça em sua próxima gestão um trabalho sem politicagem e que venha de encontro, principalmente aos mais necessitados.

De agora em diante os politiqueiros e adversários vão procurar os erros de quem está administrando, é claro, nenhuma administração é perfeita, mas os politiqueiros estão à procura para destruir os administradores atuais, e quase são os objetivos dos politiqueiros: se o seu pré-candidato ganhar, ele vai ter um espaço para comer bem e que sabe até fazer junto como ele atos de corrupções. Não estou falando nada novo, ao longo dos anos estes episódios sempre aconteceram pode observar que em quase todas as administrações teve alguém que melhorou de vida, adquire muitos bens, tem sempre laranjas recebendo dinheiro público para fazer a divisão e assim vão às cenas de corrupções e o povo mesmo sem dever é quem paga a conta.

Quanto às estas afirmações quero lembrar aos incomodados que isso acontece sempre não somente em nossa região, mas em muitas cidades do Brasil. Amigo eleitor, se você não estiver satisfeito com a atual administração, a lei lhe oferece o direito de mudar, não receba propina de político, não aceite que ele lhe der dinheiro em troca do seu voto, isso é crime e você se torna corrupto igualmente a ele. O povo precisa pesquisar o presente e o passado do concorrente escolhido, analise o concorrente que já esteve no poder, recorde o seu mandato anterior por inteiro, vamos fazer uma grande reflexão, e vejamos se vale apenas dar a nossa procuração para esses ex-gestores que volta como um Deus querendo novamente o poder. Se o atual gestor não estiver bom e for concorrer novamente, é sua obrigação escolher outro em nome de todos.

O prefeito é um funcionário público, que costumeiramente tem um alto salário e sua obrigação é gerenciar os recursos do município de forma honesta e sem discriminação de cor partidária, posição social, poder aquisitivo, grau de escolaridade, e assim vai.

O mais triste é ver no Brasil, prefeito depois que assume o poder pensa que a prefeitura é uma empresa particular e se torna logo o diretor geral. Todos esses fatos devem ser observados pelo eleitor, se você votar em políticos que já administrou e foi um desastre na administração, a falta de consciência é sua. Tenha cuidado, a responsabilidade de uma boa escolha é unicamente nossa. E boa sorte para todos.

Por Francisco Inacio de Lima

Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

 

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz.

pittadoradio@gmail.com