O seu candidato é bom e o meu não

.

Como sempre acontece em todas as eleições partidárias, já começam as discussões e a maioria delas sem nenhum fundamento, onde cada um defende com muita garra os seus pré-candidatos. Com a expansão das novas tecnologias digitais, as chamadas redes sociais como: Facebook, whatsapp, Instagram e outras que formam os principais meios de comunicações virtuais, as participações acaloradas já estão no ar, os defensores de seus concorrentes entram em ação, e a maioria deles tem por traz o seu próprio interesse. E quais são esses interesses?

1. Ter um emprego ou outros benefícios na prefeitura;

2. Receber o dinheiro público sem fazer nada;

3. Participar de locações de prédios, de carros e receber altos valores;

4. Ser agraciados com benefícios de fácil acesso e outros absurdos que vão de encontro às péssimas gestões municipais existentes em todo Brasil.

Até parece uma brincadeira de mau gosto, mas infelizmente os quatro pontos citados no parágrafo anterior acontecem em muitas prefeituras de todo Brasil. Seja curioso e pode observar que ninguém está defendendo um político sem ter por traz os seus próprios interesses.

Quem fica nas redes sociais acusando ou defendendo alguém, pode observar que tem um segredo por traz de tudo isso. Tem pessoas que bloqueio o amigo de longas datas nas redes sociais, somente por ele vota em outros concorrentes diferentes, mas esquece de que os políticos profissionais hoje estão adversários e amanhã nada impede de estarem juntos. O comportamento da grande maioria dos eleitos vai depender daquilo que for melhor para a sua vida, o povo em geral é colocado pela maioria dos gestores em último plano, realidade triste, mas infelizmente isso é o que mais acontece. Para a maioria dos gestores e legisladores o que importa depois de eleito é a sua família e o poder, o povo próximo fica em segundo plano e o povão vai de “gaiato no navio” e não percebe que está ficando na última escala de muitas administrações. Não quero generalizar, mas estou falando de fatos que acontecem no dia a dia em todo território nacional.

Veja bem que nos últimos meses que antecede todas as eleições, os atuais administradores aparecem nas comunidades com conversas bonitas, pedem desculpas pelos seus erros, escutam atenciosamente os desabafos das comunidades rurais e urbanas, promete fazer diferente se for eleito, mas quando assume o poder, esquece o povo e vai administrar da forma que melhor lhe interessar. É claro, nem todos são assim, mas infelizmente a maioria se comporta dessa forma. Os que estão se propondo em assumir o poder pela primeira vez, traz uma quantidade de promessas que até faz medo, fala mal da atual gestão mesmo que o gestor esteja desenvolvendo um bom trabalho, e promete o “mundo e fundo” se chegar ao poder, depois, a grande maioria esquece o povo até as próximas eleições.

Gostaria de saber até quando o povo vai ser enganado, por que será que a maioria dos eleitores do Brasil escolhe mal, vota novamente em quem já administrou e fez um péssimo governo, e assim vai. Na minha forma de entender, falta apenas o povo analisar com cuidado e votar bem, mas a cultura de mudanças está distante da decisão do povo. Na maioria das cidades sempre aparecem os mesmos ex-gestores para concorrer novamente. Escolha com calma e não votar em ninguém que apareceu de repente, em quem administrou e não fez nada, em quem teve suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas.

No decorrer da campanha, concorrentes aos cargos de prefeitos e vereadores, vão visitar os bairros pobres e comunidades rurais, prometendo uma grande quantidade de obras se for eleito, leva a sua mulher e os filhos que em outra época não falava com ninguém, agora vai à sua casa, fala com todo mundo e apresenta uma delicadeza de primeiro mundo. Cuidado nessa armadilha e pode esperar que depois de assumir o poder, a gentileza vai embora, a maioria dos eleitos desaparecem do meio do povo, compra um carro diferente com o fumê bem escuro e só aparece para pedir voto nas eleições majoritárias, onde provavelmente vai receber dos concorrentes aos cargos de governadores, deputados e senadores, uma farta quantia para mudar a consciência das pessoas necessitadas e de menor conhecimento nas ações que os gestores praticam ao longo de suas administrações.

Você sabe por que existe nas comunidades rurais, nos bairros e nas periferias das cidades muitas pessoas com necessidades? Exatamente pela falta de assistência adequada dada pelo próprio prefeito do seu município. A maioria trabalha mal nos dois primeiros anos e mesmo contra a lei, a maioria dos eleitos utiliza-se de artimanhas para diminuir os prejuízos gastos na campanha, superfatura obras em convênio com muitas empresas construtoras, desvia dinheiro através de notas frias e praticam outras barbaridades. Não estou inventando, mas estou falando com base em várias denúncias do ministério público não só da Paraíba, mas de todo Brasil, a falta de vergonha de muitos gestores é nacional.

Depois que assume a prefeitura a maioria dos prefeitos desaparecem e só reaparecem humildes e educados nas eleições majoritárias com benefícios paliativos e temporários, e muitas vezes se apresentam como um salvador para ganhar o voto do povo mal assistido e que só é visto no período eleitoral. A população precisa usar a sua arma chamada de voto, para tirar de circulação esse tipo de gestor oportunista e detentor de uma gestão que é direcionada aos seus próprios interesses e a meia de dúzia de puxa saco. Muitos desmandos existentes nas administrações só vão deixar de acontecer no dia quando o povo se unir e votar corretamente, e ponto final.

Por Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

 

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz.

pittadoradio@gmail.com