Já se foram

Quando pensei em escrever esse tema, imaginei logo, os apaixonados politicamente pelos seus vão reclamar e até me criticar, gostaria de respeitar a sua opinião, mas também lembrar que meu ponto de vista, se possível, deve ser respeitado. Isto é, se você quiser, mas não esqueça: “quem diz o quer pode ouvir o que não quer.” Isso vale até pra mim.

Com base nos fatos e provas juntas na justiça paraibana, o ex-governador, “o mago trabalhador”, o senhor Ricardo Vieira Coutinho foi durante muito tempo uma grande liderança, por que comandou os destinos administrativo da cidade de João Pessoa pelo período de 8 anos e em seguida, foi governador de nosso estado pelo mesmo período administrativo. O “mago trabalhador” foi denunciado no final do seu último mandato de governador por vários desmandos administrativos. Foi através de delação premiada que a sua ex-secretária Livânia Farias apontou desvio de dinheiro da saúde e educação paraibana. Ricardo jura com todas as letras que não cometeu nenhum erro, com base no que Ricardo Coutinho diz nas entrevistas, ele é quase um santo. Então, a sua ex-secretária está mentindo? Onde estão os milhões que desapareceram? Será que está no meu bolso ou no seu e a gente ainda não percebeu? Perguntar não ofende desde que a pergunta não atinja a dignidade pessoal do indagado. Ricardo Coutinho competiu às eleições para prefeito de João Pessoa no ano passado e ficou longe de ser eleito, “o mago trabalhador” já se foi.

O no Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, não podemos negar que é um grande líder político brasileiro, apesar de várias acusações que existem ainda contra ele. Lula foi preso, mas sempre jurou que é inocente, até o dia de hoje, ele está com uma parte das mãos soltas, mas os seus processos e acusações estão suspensos somente por um tempo. Se depender do Supremo Tribunal Federal, parece que eles têm interesse em deixar Lula criar asas, tirar de circulação Jair Messias Bolsonaro e depois cortar as asas de Lula, impedindo-o de concorrer ao cargo de presidente da república em 2022. Mesmo tendo um grande apoio popular, o próprio Lula ainda não sabe se vai mesmo concorrer à presidência da república no próximo ano, ao que parece, Lula também já se foi.

Na cidade de São José de Piranhas, o atual prefeito Chico Mendes após um grande trabalho quase anulou as outras lideranças oposicionistas da cidade. O ex-prefeito Domingos Neto, que administrou a cidade piranhense por quase oito anos, fez um bom trabalho, mas deixou no final da sua segunda gestão transparecer muitos erros e contas reprovadas. Veio concorrer ao cargo de prefeito na última eleição e obteve menos de 10 % dos votos válidos, pelo resultado apresentado e a preço de hoje, também já se foi.

A senhora Cleide Penaforte que na eleição de 2015 quase ganha de Chico Mendes, obtendo mais de cinco mil votos, em 2019 baixou para menos de dois mil votos. O Professor Clóvis também diminuiu a sua votação em relação à eleição passada, então os concorrentes de Chico Mendes e com base no seu trabalho realizado em São José de Piranhas, também já se foram, pelo menos a preço de hoje.

Ainda não está tudo correto nas administrações públicas quando se fala de forma geral, porque boa parte dos gestores administram mal e voltam ao poder nas eleições seguintes. Tudo isso por que a maioria dos eleitores ainda não aprenderam a votar, outros acreditam nos políticos que aparecem de quatro em quatro anos com as mesmas conversas, dar uma ajudinha, diz que vai fazer diferente, muitos deles estão administrando com deficiência e outros que já administraram e nunca fizeram o que prometeram na campanha eleitoral, estão na disputa. Interessante até “demais da conta”, a maioria do povo esquece toda falta de compromisso dos gestores e na eleição seguinte vota nos mesmos ou nos concorrentes apoiados por eles, nesses casos o erro é do próprio eleitor.

A solução seria criar lei que obrigasse o gestor eleito a cumprir à risca o que prometeu durante a campanha. Para registrar a candidatura, a justiça eleitoral devia exigir do proponente um plano de governo e a própria justiça teria o direito de acompanhar e fazer cumprir à risca aquele plano de governo. Caso contrário, a justiça teria o direito de anular a sua gestão. Apesar de ser um homem de muita esperança, mas desconfiado das ações de muitos administradores, meu sonho deverá demorar muito tempo a ser concretizado.

Por: Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

Francisco Inacio Pita

 

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz.

pittadoradio@gmail.com