A pirâmide de ponta-cabeça

“A primeira impressão que se tem de um governante e da sua inteligência é dada pelos homens que o cercam”. (Nicolau Maquiavel)

Francisco Jarismar de Oliveira | Colunista

Que o Brasil anda mal das pernas, todos nós sabemos. Mas acreditar que o povo brasileiro é bobalhão cabe recurso e discurso contrários. Os maiores problemas do nosso país na atualidade são apontados pela população como sendo o desemprego, a corrupção e a saúde. A segurança fica em quarto lugar na pirâmide da desgraça nacional. Porém os vampiros querem desviar nossa atenção para a humilhação e o pavor que as forças militares promovem no Rio e que pretendem propagar para outros Estados.

Em pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência para a CNI – Confederação Nacional da Indústria, o desemprego e a corrupção são apontados por 56% e 55% das pessoas como os principais problemas do país. A saúde preocupa a 47% dos entrevistados e a segurança responde por 38% na falta de sono dos cidadãos. Com esse quadro deprimente o governo Temer e seus asseclas carimbam sua incapacidade de tratar do que realmente importa, pela ordem de emergência.

Para consolidar o estado de calamidade administrativa o último boletim do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) informa que a economia movimenta-se lentamente à beira do poço profundo e não há nenhum indicador estrutural para 2018 que alimente esperanças de recuperação a médio prazo.

O desemprego campeia. O tempo médio de um trabalhador na espera por uma nova ocupação cresceu (52 semanas em São Paulo e 60 semanas em Salvador).

Contudo os bancos não sofrem os efeitos desse desastre e continuam abocanhando lucros recordes. Afinal, lucrar com a miséria e os problemas sociais é uma receita antiga na pátria tupiniquim. Talvez sejam esses os primeiros acenos da Emenda Constitucional 95, aquela que congela todos os investimentos públicos por duas décadas!

Repito. Não houve, não há, nem haverá atenção nenhuma desse governo para buscar soluções para os reais problemas que maltratam o povo brasileiro. Ele e a Globo optaram por mudar o foco das nossas atenções para a encenação militar no Rio. A segurança é o quarto item na prioridade do povo brasileiro, mas como as mazelas do desemprego, da saúde e da corrupção não se resolvem na força bruta decidiram começar por baixo, chicoteando a população, humilhando crianças a caminho da escola… (Que vexame!)

Destarte, delegaram ao mercado financeiro (e seus vampiros rentistas) cuidar do desemprego através da mão de obra escrava (sem leis trabalhistas para atrapalhar) e com a lei da oferta e da procura nos colocando uns contra os outros na batalha por uma vaga no mercado de trabalho. Incumbiram ao judiciário (Ops!), com suas togas lavadas e passadas na casa da moralidade (Ops!) punir a corrupção e os compadres (Ops!). E por fim, concederam que os planos de saúde sequestrem o desidratado salário do trabalhador brasileiro (Nem precisa adoecer para passar mal!).

Contudo, não temamos. No fim da tarde deste sábado (24), o Jornal de Brasília noticiou que um raio caiu no Palácio do Jaburu, em Brasília, e assustou o ansioso Michel Miguel Elias Temer Lulia. Seria um aviso de que após o raio muitas trovoadas virão?

Uma dúvida insone nos perturba: qual a probabilidade de um raio cair duas vezes no mesmo lugar? Resposta: em áreas de grande incidência podem cair não só dois, mais diversos raios no mesmo local. Portanto, vamos continuar rezando para chover, aqui e lá!

FRANCISCO JARISMAR DE OLIVEIRA (Mazinho)
Licenciado em História pela UFPB
Servidor Público Federal do IFPB

Mazinho

Mazinho

Francisco Jarismar de Oliveira (Mazinho) é Licenciado em História pela UFCG; Especialista em Informática em Educação pela UFLA e Servidor Público Federal do IFPB.
fjarismar@gmail.com