João Azevêdo e demais governadores solicitam à ONU ajuda humanitária para o enfrentamento da Covid-19 no Brasil

Por:
DSC_6398.JPG

Governador João Azevêdo — Foto: José Marques

O governador João Azevêdo participou, nesta sexta-feira (16), por meio de videoconferência, de reunião do Fórum de Governadores do Brasil com a secretária-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Amina Mohammed, ocasião em que foram apresentados pleitos emergenciais dos governos estaduais no enfrentamento da pandemia da Covid-19 e a solicitação de ajuda humanitária para o Brasil.

Em carta enviada à ONU e à Organização Mundial da Saúde (OMS), os gestores solicitaram ajuda para viabilização da compra de mais vacinas com o intuito de acelerar o processo de imunização e deter a disseminação do coronavírus; o apoio para a importação das doses oriundas do consórcio global Covax Facility; e a mediação de negociações entre o Brasil e a China com o propósito de que seja antecipada a entrega suplementar do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) ainda em abril.

Também foi pleiteada a intermediação dos órgãos junto aos Estados Unidos visando à aquisição ou empréstimo condicionado a posterior devolução do imunizante da AstraZeneca/EUA para o Brasil; bem como a assistência para a obtenção de insumos hospitalares, a exemplo de oxigênio e medicamentos que compõem o “kit intubação”.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual destacou a importância da união de esforços para a superação da pandemia e a necessidade de avançar na imunização. “Saímos da reunião esperançosos de que contaremos com mais esse apoio para vencermos a Covid-19 e os desafios que ela tem imposto a todos nós. Seguiremos com a nossa missão de salvar vidas, defendendo o distanciamento social, o uso de máscaras e a higiene correta das mãos e trabalhando incansavelmente para que as vacinas cheguem para todos o mais rápido possível”, comentou.

A secretária-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Amina Mohammed, enalteceu o engajamento dos governadores e a adoção das medidas corretas para evitar a transmissão da doença e se prontificou a ajudar o Brasil nos pleitos encaminhados pelo Fórum. “Nós entendemos a necessidade dos insumos para a produção das vacinas e asseguro o meu compromisso no sentido de reforçar os esforços para o recebimento de insumos e também para os equipamentos médicos. Nós vamos fazer de tudo para ajudar o Brasil no enfrentamento da pandemia”, garantiu.

Notícias relacionadas:

Cidades
Cidades
Policial