Wilson Santiago apresenta projeto para pagar Auxílio Emergencial de R$ 600 até junho

Por:

.

O Brasil enfrenta a segunda onda na pandemia do novo coronavírus. Diante da iminência do agravamento da crise econômica no país em decorrência do aumento da contaminação pelo vírus da Covid-19, o deputado federal Wilson Santiago (PTB) propõe que o Congresso Nacional resgate a proposta de pagamento do Auxílio Emergencial no valor de R$ 600, desta vez para o período compreendido entre os meses de janeiro e junho de 2021.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Cidadania, o valor total pago pelo governo federal por meio do Auxílio Emergencial em 2020 foi superior a R$ 275 bilhões. Para Wilson Santiago, enquanto o país enfrentava este vírus até então totalmente desconhecido, mas que causou o desemprego de milhões de brasileiros, a economia só se sustentou graças a esta iniciativa legislativa, do Congresso Nacional. O parlamentar justifica a importância de restabelecer a medida para este ano:

“O problema é que iniciamos um ano novo, de 2021, com um novo surto de contaminação da doença, antes mesmo de ser concluída a primeira onda de contaminação, sem nenhuma rede de amparo social das pessoas vulneráveis e desempregadas, como ocorreu em 2020 com o pagamento do auxílio emergencial realizado pelo governo federal”, argumenta Wilson Santiago.

Com o início dos trabalhos legislativos previstos para 2 de fevereiro na Câmara dos Deputados, o projeto determina que o pagamento do benefício seja retroativo a janeiro, ou seja, quem tem direito deverá receber, já em fevereiro, o equivalente a duas parcelas.

Para o deputado Wilson Santiago, a prioridade é garantir uma renda mínima para o enfrentamento das crises econômica e sanitária, além de impulsionar a economia e assegurar o sustento a quem mais precisa. “Muito mais que inovar, esta proposição tem por objetivo resgatar os dispositivos que possibilitaram a construção desta rede de proteção social advinda da aprovação do auxílio emergência por esta Casa Legislativa”, destaca Wilson.

Assessoria

Notícias relacionadas:

Política
Policial
Paraíba