Governo realiza Campanha Outubro Rosa a partir desta quinta-feira

Por:

.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro Especializado de Diagnóstico do Câncer (CEDC), inicia nesta quinta-feira (1º) a campanha Outubro Rosa de prevenção ao câncer de mama. Este ano, devido à pandemia do novo coronavírus, a programação será diferente, voltada exclusivamente para a realização de consultas e exames de forma regulada e com horário de atendimento estendido.

Com o tema “Não se distraia, fique em dia com você”, a Campanha Outubro Rosa representa um movimento mundial de alerta às mulheres para o cuidado com a saúde mamária. Para este ano, o CEDC preparou uma programação voltada para a oferta de vários procedimentos para o diagnóstico precoce do câncer de mama e para o atendimento das demandas reprimidas, considerando que nos meses mais críticos houve uma queda na procura pelo serviço.

A diretora geral do CEDC, Roseane Machado, explica que no mês de outubro a unidade funcionará até as 19h e que os exames serão regulados pela Central de Regulação Estadual. Para esta ação serão ofertadas consultas com mastologistas, realização de mamografias e de procedimentos intervencionistas guiados por ultrassonografia, como a Punção Aspirativa pela Agulha Grossa (PAAG), além das biópsias mamárias.

“Por conta da pandemia, não atenderemos as demandas espontâneas como fazíamos nos anos anteriores. Conversamos com as Gerências Regionais de Saúde, orientamos que os municípios fizessem uma triagem e marcassem os exames dessas mulheres pelo Sisreg, que é o sistema de regulação. A ideia é viabilizar o acesso para todas as pessoas, por isso não precisa de precipitação”, pontua.

O CEDC é a referência estadual para a detecção precoce do câncer de colo de útero e mama. É um serviço especializado em que todas as pacientes têm acesso por meio do encaminhamento do PSF. A unidade oferta desde uma consulta especializada até um procedimento de alta complexidade como a biópsia mamária, a biópsia de colo de útero e as cirurgias de alta frequência para tratar as lesões precursoras do câncer de colo de útero.

Estimativa – O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que para cada ano do biênio 2020/2021 sejam diagnosticados 66.280 novos casos de câncer de mama no Brasil, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres. Na Paraíba, estima-se 1.120 novos casos de câncer de mama para esse mesmo período, sendo 360 com ocorrência em João Pessoa. Já sobre o câncer de colo de útero, estima-se 290 novos casos para o estado e 60 novos casos para a capital.

Dados – Em 2019 foram registrados 308 óbitos por câncer de mama na Paraíba. Já em 2018, foram 256 e em 2017, 212. Já os óbitos por câncer de colo de útero, em 2019 foram registrados 135, em 2018 foram 168 e em 2017, 171.

Sobre o número de mamografias de rastreamento realizadas na Paraíba, os dados são: de janeiro a julho de 2020, 13.995 mamografias; em 2019, 57.911. Os dados do número de exames citológicos realizados no Estado entre a faixa etária de 25 a 64 anos são: janeiro a julho de 2020, 28.329 citológicos; em 2019, 140.626.

Notícias relacionadas:

Policial
Cidades
Paraíba