Os novos modelos sustentáveis do mercado

Por:

As problemáticas em torno da ecologia internacional têm feito grandemente parte das narrativas dos mídia e a busca por mercados mais sustentáveis é visível. Mas, como é que estes mercados se adaptam a modelos sustentáveis? Venha descobrir.

Nos últimos tempos, não faltam, nos mídias convencionais e nos digitais, narrativas que nos alertam para as questões ecológicas e que promovem uma maior consciencialização da necessidade de proteger o meio ambiente.

A tendência internacional tem sido para a aplicação de novas estratégias de proteção da Terra, mediante a aplicação de ações mais sustentáveis e mais conscientes, que permitam a preservação da Natureza, em vez da sua destruição.

Os cenários destrutivos a que assistimos, em momentos como os incêndios da Amazônia ou na Austrália, bem como o grande crescimento da ilha de lixo, demonstram a necessidade de que se façam melhores escolhas para garantir o futuro da humanidade.

O movimento ambientalista é visível, incluindo nas ruas, onde manifestações em prol da proteção da Terra têm lugar, com maior frequência e adesão.

A par com estes movimentos ambientalistas, os mercados internacionais optam por lançar, também, novas formas de consumo, que permitam uma maior sustentabilidade e se adequem, desta forma, às narrativas da atualidade.

Saiba como alguns dos mercados internacionais adaptam as suas ações e a sua promoção às correntes ecológicas dos nossos dias.

A moda sustentável

O consumismo veio tornar a indústria da moda uma das mais poluentes de sempre e a atribuição das culpas a este mercado foi intensa ao longo da última década.

Com produtos altamente perecíveis, para dar resposta aos interesses do consumidor, a indústria da moda acabou por se tornar prejudicial para o meio ambiente.

Atualmente, na luta por uma produção mais consciente, os materiais recicláveis chegaram ao mundo da moda. A par com isto, surgiram novas formas de consumo e é possível, hoje, inclusivamente alugar a próxima roupa que vai vestir. O marketing das marcas de moda tem também iniciado uma luta visível em prol do ambiente e da sustentabilidade.

Um design ecológico

A decoração de interiores também se tornou, com as lógicas de consumo, mais imediatista e perecível. Assim, também este mercado foi largamente acusado de prejudicar o ambiente.

O design, no entanto, tem feito por reverter a tendência, não só a partir da retoma de estilos antigos, onde a recuperação de mobiliário e objetos vintage se tornou moda, como também através da inclusão de materiais reciclados ou recicláveis nas suas criações.

Sustentabilidade nos trabalhos artesanais

As artes de museu e o artesanato têm, também, acompanhado a linha mundial na luta contra a poluição e o desperdício.

Entre as ações desenvolvidas por artistas plásticos inclui-se a criação de estruturas feitas com lixo ou materiais reciclados, algumas das quais são colocadas estrategicamente nas ruas, onde podem surtir efeitos de consciencialização na população.

Várias peças que remarcam a necessidade de adotar posturas ecológicas têm sido adotadas por artistas de todo o mundo, garantindo que também o mercado artístico e artesanal ocupe um lugar na luta pela sustentabilidade do planeta.

Notícias relacionadas:

Brasil
Cotidiano
Paraíba