Sindicato Rural de São José de Piranhas sedia palestra sobre ‘violência contra a mulher’, ministrada pela delegada Ivna Cordeiro

Por:

Palestra no salão de eventos do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Dezenas de mulheres trabalhadoras rurais, além de estudantes das escolas Joaquim Pereira Lima (Cacaré) e Nossa Senhora da Conceição participaram de uma palestra sobre violência contra a mulher, realizada na manhã desta quinta-feira (28/11), no salão de eventos do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São José de Piranhas. A palestra foi ministrada pela delegada titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Cajazeiras, Drª Ivna Cordeiro.

O evento fez parte do movimento de ativismo intitulado Paraíba em Rede, iniciado no dia 20 de novembro, com o Dia da Consciência Negra e se estende até dia 10 de dezembro, com o Dia Mundial dos Direitos Humanos, além de marcar as ações alusivas ao Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres, lembrado no último dia 25.

Com auxílio de vídeos institucionais educativos e relatos de casos de sucesso vivenciados no cotidiano das delegacias das mulheres, a delegada Ivna Cordeiro relatou alguns tipos de abusos mais comuns praticados contra as mulheres, a luta diária e constante de enfrentamento à violência contra a mulher e o empoderamento delas que agora não estão ficando mais caladas diante da violência.

A delegada agradeceu o apoio dado pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais. “Aqui no sindicato fui muito bem recebia por Gerlândia, Alexandre, o presidente Damião e toda a equipe e encontrei um local bastante acolhedor e com muita gente. Palestra como essa é de extrema importância, porque às vezes a gente atinge um público que é deficitário no conhecimento dos seus direitos, a exemplo de pessoas que vivem em comunidades rurais e estudantes que, possivelmente, nunca tiveram a oportunidade de debater sobre esse tema e aqui a participação das mulheres foi em peso”, ressaltou.

Veja galeria de fotos abaixo

Ivna disse que a função da Delegacia da Mulher é empoderar as outras as mulheres, dizer os direitos e os deveres e principalmente mostrar a atuação do trabalho como um serviço efetivo de proteção feminina. “Em São José de Piranhas não tem Delegacia da Mulher, mas as vítimas de violência podem procurar a delegacia comum”, explicou.

É importante lembrar também que qualquer cidadão pode fazer denúncias através dos números 197 (Polícia Civil), 190 (Polícia Militar) e 180 (Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal). As ligações são gratuitas e a identidade do denunciante permanece em absoluto sigilo.

Por Dida Gonçalves
Radar Sertanejo

Notícias relacionadas:

Paraíba
Policial
Cultura