Com diárias civis, prefeito de Monte Horebe gasta mais do que os gestores de São José de Piranhas, Cajazeiras e Bonito de Santa Fé, juntos

Por:

Transparência Pública

A prefeitura da pequena cidade de Monte Horebe, no Alto Sertão paraibano, gastou com viagens, estadias e diárias civis do prefeito Marcos Eron (MDB), nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril de 2019, mais do que a soma dos gestores dos municípios de Cajazeiras (José Aldemir), São José de Piranhas (Chico Mendes) e Bonito de Santa Fé (Chico Pereira), juntos. Os gatos públicos estão publicados na página do Sagres Online disponibilizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Os valores descritos aqui não incluem o pagamento de diárias, estadias e viagens com nenhum outro servidor público ou auxiliar de cada um desses municípios, trata-se apenas dos gastos com a pessoa do prefeito, quando estão a serviço da prefeitura.

Segundo o Sagres, nos primeiros quatro meses do ano vigente, o prefeito horebense gastou R$ 13.000,00 com diárias civis [incluindo deslocamento e estadia], além de um pacote pela empresa Classic Viagens e Turismo, no valor de R$ 5.096.33 para participar da XXII Marcha dos prefeitos, em Brasília. Juntando, a prefeitura gastou mais de R$ 18.000,00.

Nesse mesmo período, o prefeito de Cajazeiras, que é a maior cidade da microrregião, José Aldemir (PP), gastou R$ 7.650,00 com as despesas do mesmo gênero, segundo o Sagres Online.

O prefeito Chico Mendes (PSB), da segunda maior cidade da microrregião, São José de Piranhas, gastou com diárias civis, no mesmo período de tempo já citado, o valor de R$ 1.500,00, embora seja um dos prefeitos mais atuantes da Paraíba.

Já o prefeito do município de Bonito de Santa Fé, Chico Pereira, também do Partido Socialista Brasileiro, gastou o total de apenas R$ 1.053,00 com diárias civis, durante os primeiros quatro meses do ano.

De acordo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), durante o período de tempo analisado, os gastos dos prefeitos de Cajazeiras, São José de Piranhas e Bonito de Santa Fé, somados, ficaram em R$ 10.203,00. Enquanto isso, o gestor de Monte Horebe sozinho gastou R$ 13.000 com diárias, mais R$ 5.096.33 de um pacote contratado à parte.

Radar Sertanejo

Notícias relacionadas:

Cultura
Cultura
Paraíba