Cagepa e pesquisadores firmam parceria para soluções sustentáveis no abastecimento de água

Por:

Uma parceria em prol de soluções ‘prata da casa’ para aumentar a sustentabilidade no processo do abastecimento de água: esse é o objetivo da reunião entre a diretoria da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa), o presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (Fapesq) e representantes da Universidade Federal da Paraíba, Universidade Estadual da Paraíba e Secretaria Executiva de Ciência e Tecnologia do Estado, realizada nesta segunda-feira (11), na sede da companhia.

No encontro, os pesquisadores apresentaram seus propósitos e as linhas de pesquisa que já estão em andamento e que podem se alinhar às necessidades da companhia. De acordo com o presidente da Cagepa, Marcus Vinícius Fernandes Neves, a ideia da iniciativa surgiu diante da própria necessidade da empresa. “Precisamos nos modernizar e avançar em várias linhas, principalmente no que tange à melhoria na automação, no tratamento de água e esgoto e nas perdas na distribuição. Diante dessa necessidade, pensamos que, ao invés de buscar tecnologias fora do Estado, podemos encontrar projetos interessantes, viáveis e inovadores aqui, ‘dentro de casa’”, disse.

Uma próxima reunião foi marcada para a segunda quinzena de abril. Até lá, a diretoria da Cagepa irá se reunir para elencar as prioridades das ações. O presidente Marcus Vinícius explicou que essa integração entre entes do Estado e instituições de ensino e pesquisa é uma diretriz do Governo da Paraíba. “É uma orientação lógica: quando o ensino pula os muros da academia e quando as empresas se abrem para as novas soluções, todo mundo ganha: os pesquisadores, a companhia e, principalmente, a população, porque tudo se reverte em excelência nos serviços. Vamos trabalhar em conjunto para que, muito em breve, sejamos nós um polo de tecnologia sustentável na engenharia sanitária e ambiental”, apontou.

Segundo o presidente da Fapesq, Roberto Germano, até então, pelo menos, duas linhas de pesquisa já se encaixam nas necessidades da Cagepa, mas outras também podem ser iniciadas com esse mesmo propósito. Germano elogiou a iniciativa da troca de experiências. “Na verdade, temos que historiar esse momento que estamos passando aqui e parabenizar a Cagepa por essa disposição e objetividade no sentido de buscar soluções inovadoras para os problemas que afligem a empresa e estreitar os laços com a academia. Estivemos mostrando a capacidade produtiva que a academia tem e, com esse saber acadêmico, vamos buscar soluções para prestar um melhor serviço à sociedade paraibana”, pontuou.

Notícias relacionadas:

Cultura
Política
Política