Nota de repúdio, acusações e votação de requerimentos marcam sessão da câmara

Por:

Depois de dois meses sem a presença dos vereadores de situação,  a sessão da câmara de Monte Horebe, Alto Sertão, dessa sexta-feira (11) ficou marcada por troca de acusações entre parlamentares de situação e oposição, nota de repúdio e votação de alguns requerimentos. Sem ausência de nenhum parlamentar os ânimos ficaram acirrados quando opositores e situacionistas ao governo municipal apresentaram críticas e defesas.

O clima ficou ainda mais acirrado quando a mesa diretora apresentou nota de repúdio aos vereadores de bancada do governo municipal pelas contastes ausências não justificadas durante as sessões dos dias 4, 11 e 25 de fevereiro e 04 de março.

Em nota, a mesa diretora da casa argumenta que as faltas dos vereadores nas sessões anteriores prejudicaram votação de matérias e desrespeitam a população. O repúdio foi assinado pelos vereadores Francisco Pessoa de Abreu (presidente); Marcos Eron Nogueira (vice-presidente); Agamenon Dias Guarita Junior (primeiro secretário) e Unias de Almeida Ramalho Junior (segundo secretário).

Em discurso na tribuna o vereador de situação Luciê Dias contestou a atitude da mesa. Ele disse que em nenhum momento os vereadores faltosos prejudicaram votação de matérias.

Ainda durante a sessão três requerimentos foram aprovados, dois de autoria do presidente da câmara Chico Pessoa. Um deles concede o título de cidadão horebense ao titular da paróquia local, padre José Gilberto Lisboa e o outro concedendo também o titulo de cidadania ao Sr. Soelane Eber Leandro da Silva (funcionário dos correios da agência local).  

Já o terceiro requerimento é de autoria do vereador Luciê Dias, o qual requer o nome de Camilo Belarmino Feitosa para denominação do posto de saúde do sítio Braga daquele município. Feitosa (in memória) é pai do poeta Chico Camilo).

 

Notícias relacionadas:

Paraíba
Paraíba
Policial