Cássio descarta candidatura da esposa

Por:

Mesmo com o julgamento adiado no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) e com o resultado desfavorável a seu favor, o ex-governador Cássio Rodrigues da Cunha Lima (PSDB), que é pré-candidato ao Senado Federal, negou nesta terça-feira (27) que tenha um plano “B”, caso o colegiado do TRE o mantenha inelegível até 2014.

"Não existe este plano B para lançar a candidatura da minha esposa Sílvia ou lançar o meu grande amigo e líder do Estado José Gonzaga Sobrinho, o Deca do Atacadão. Confio na Justiça porque já paguei minha pena. Caso o juízes entendam ao contrário, nossos advogados entrarão com um pedido de liminar junto ao TSE", justificou o tucano.

Para o advogado José Eduardo Alckmin, que também defende o PSDB nacional, o caso do ex-governado Cássio Cunha Lima não se encaixa à Lei da Ficha limpa. “O caso do meu cliente não pode se encaixar à Lei da Ficha limpa. Além do mais, o próprio TCE (Tribunal de Contas do Estado) emitiu uma certidão comprovando a legalidade dos atos cometidos pelo ex-governador Cássio”, declarou o jurista.

No início da noite da segunda-feira (26), a juiza Niliane Meira pediu vistas ao processo e o julgamento que pede a inelegibilidade ex-governador Cássio Cunha Lima foi mais uma vez adiado.

Notícias relacionadas:

Cidades
Policial
Política