Ano da política

"

-->
Pita

Colunista, Francisco Inácio de Lima Pita | Colunista

Ao iniciar mais um artigo, gostaria de lembrar – meus amigos e amigas muito cuidado com as visitas que vão receber em sua residência, tratam-se de cidadãos honestos dito por eles mesmos, e agora comprometidos com os problemas do povo. Cuidado também com a turma que os acompanham, estas pessoas terão toda a tolerância, com apenas um objetivo, ganhar o seu voto. Os conhecidos peregrinos ambulantes que só aparecem no tempo das eleições, uns a cada dois anos, outros comparecem de quatro em quatro anos, o famoso político bi-sexto.

Sem a menor dúvida, não vai aparecer ninguém ruim, são educados, atenciosos e até come feijão com farinha em sua mesa para mostrar humildade. Observe bem o que diz os candidatos, aquele que lhe oferecer benefício para votar nele é um péssimo concorrente e está lhe comprando, vai ser quatro anos sem te beneficiar e sem defender a sua comunidade. Quem promete essas coisas não está falando sério, com relação a votar nele simplesmente ignore. Os pretendentes na sua maioria fazem as campanhas políticas friamente calculadas para conquistar o voto, aparecendo com boas intenções, mostrando um lado que muitas vezes não possui, no simples propósito, conquistar o seu apoio, e depois nada vem em beneficio da sua comunidade. Na hora de votar não vá pela opinião dos outros, analise o candidato, sua personalidade, sua vivência dentro da sociedade e não vote em pessoas que você não conhece, observe o seu trabalho e desempenho dentro da comunidade que representa. A maioria dos pretendentes tem preferência conquistar o eleitor pelo sentimento, mas fique atento, a maioria deles quando eleito, muitas vezes não melhora nada na sua região. Se prometer um emprego a sua filha ou a seu filho, não acredite nesse tipo de promessa, por que é ilegal, emprego se consegue através de concurso público.

Se não tiver boa memória, faça questão de levar os números dos candidatos escolhidos e anotados bem guardado no bolso, escolha com muita responsabilidade e com base nas propostas que você achou mais séria e adequada para servir ao nosso povo. Se puder vá ouvindo música pela trajetória entre a sua residência e o local de votação, se alguém lhe parar no percurso, diga que está ocupado ouvindo música e muito apressado, não pode atendê-lo agora, aguarde que na volta vai lhe atender. Esta é uma boa forma de não se tornar alienado ou ser convencido por alguém.

Religião não é fator decisivo na hora de votar. Não importa se você é católico, evangélico, espírita ou de outras facções religiosas, votar por isso é cometer um grande erro e principalmente se o seu escolhido usar a religião para fazer campanha, candidato assim, não tem uma plataforma decente para exercer um mandato. Não esqueça que ser religioso não impede de ser um bom administrador, mas também não garante ser um bom administrador. Se algum político pede seu voto e alega que já lhe fez favores quando era prefeito, vereador, secretário de alguma administração e hoje alega o favor para conquistar seu voto, esse é um dos piores, qualquer um deles se algum dia lhe fez favor desta natureza, não fez mais do que sua obrigação, todos esses já recebem seus salários para servir ao povo.

Se ele não foi um bom administrador, não trabalhou com dignidade, era pobre e durante o mandato adquiriu vários bens, empregou seus parentes e amigos mais próximos, não fez concursos para admitir funcionários como manda a Constituição, esse também é um mau concorrente para lhe representar, se já votou nele, pense bem se desejar votar outra vez. Os candidatos, principalmente os médicos, costumam alegar favores, quando não pressiona o eleitor em visita a sua casa, mas alega ou relembrar o atendimento feito em determinado hospital, se é um concorrente e médico e alega essas coisas, cuidado! Pode está com má intenção, não vai administrar bem, não reconhece a sua obrigação como profissional, deve prestar seus serviços e aguardar o reconhecimento do eleitor. E enfim, desejamos que todos façam uma boa escolha no próximo dia sete de Outubro, para no próximo ano não sofrer tantas consequências, vamos escolher com responsabilidade os nossos verdadeiros representantes e boa sorte.

Francisco Inacio de Lima Pita

Francisco Inácio de Lima Pita

Francisco Inácio de Lima Pita

Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor da rede estadual de ensino. Participa todos os sábados de programa informativo na Rádio Terra Nova FM, 88,7 MHz.
pita.sjp@ig.com.br