Ricardo comemora a chegada das águas do Rio São Francisco ao açude de Boqueirão

Por:

O governador Ricardo Coutinho acompanhou, nesta quarta-feira (19), a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco ao açude Epitácio Pessoa (Boqueirão). As águas do Velho Chico vão regularizar o abastecimento e garantir a segurança hídrica para cerca de 716 mil habitantes de Campina Grande e outros 17 municípios da região. O Açude de Boqueirão tem capacidade para armazenar 411.686.287 m³, mas atualmente, possui 2,9% deste total. O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Maia, auxiliares do Governo, deputados estaduais, prefeitos e lideranças da região também participaram da visita.

Na ocasião, Ricardo lembrou que, devido ao período de seca, desde 2014, diversos municípios, incluindo Campina Grande, enfrentam um racionamento de água, mas essa situação em breve será resolvida com a ajuda do Velho Chico. “Este é um momento de grande felicidade. Busco sempre pensar no futuro e talvez pouca gente tenha compreendido a dimensão da transposição do São Francisco. A Paraíba será o Estado com a melhor distribuição das águas do Velho Chico e daqui a dez anos, mais ou menos, vamos perceber a grande mudança nas regiões. Essa área, por exemplo, vai voltar a se desenvolver. Hoje Campina Grande e região começam a ver o fim do racionamento de água e isso significa o abrir das portas para o crescimento socioeconômico”, disse.

Ricardo Coutinho ainda ressaltou que o Estado está implantando 1.127 km de adutoras e vai fazer uma grande obra para beneficiar o Curimataú. “Em poucas semanas vamos iniciar a maior obra hídrica da Paraíba, feita com recursos próprios. A obra, que estamos chamando de TransParaíba, vai levar as águas de Boqueirão para todo o Curimataú, acabando o problema da falta de água também nessa região”, falou o governador, que finalizou pedindo ao povo que preserve a água e faça um uso consciente desse líquido precioso.

As cidades de Barra de Santana, Caturité, Queimadas, Pocinhos, Lagoa Seca, Matinhas, São Sebastião de Lagoa de Roça, Alagoa Nova, Boqueirão, Boa Vista, Soledade, Juazeirinho, Cubati, Pedra Lavrada, Olivedos, Seridó e Cabaceiras também serão beneficiadas com as águas do Velho Chico, que percorreram cerca de 130 km em solo paraibano até chegar ao açude de Boqueirão.

No dia 10 de março deste ano, as águas do Velho Chico entraram oficialmente em Monteiro, por meio do Eixo Leste do Projeto de Integração do São Francisco. As águas percorrem 217 quilômetros do Eixo Leste, atravessando cinco municípios pernambucanos, para chegar a Monteiro, cidade paraibana que foi a primeira agraciada com a transposição.

As águas vão seguir pelo rio até a Barragem Acauã e ainda nesse primeiro momento beneficiarão os sistemas adutores com captação na referida barragem, em um total de 12 cidades e aproximadamente 132 mil pessoas. Depois de Acauã, em Itatuba, que pode armazenar até 253 milhões de metros cúbicos de água, seguem para o açude de Araçagi, que tem capacidade para em 63,2 milhões de metros cúbicos de água.

“Hoje, dia 19 de abril, acontece o fechamento de um ciclo extremamente importante. A junção das águas representa o fim da etapa das questões da obra e dos serviços necessários para que se tornasse realidade. A partir de agora é pensar nas intervenções para a gestão dessa água que chega. Essa região é um celeiro de produção e certamente trará muito desenvolvimento para a região. Então é um momento marcante e de grande alegria”, comemorou o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo.

De acordo com o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa), João Fernandes, em um período de 30 a 45 dias o açude deve sair do chamado volume morto. “As águas do São Francisco chegaram ao açude de Boqueirão nesta terça-feira (18) por volta das 20 horas como era previsto pela Aesa. Agora estão seguindo seu curso normal e em breve trará segurança hídrica para a região. Esperamos que entre 30 e 45 dias o açude saia do volume morto e em, no máximo, 90 dias, acreditamos que Campina Grande estará livre das restrições relacionadas a falta de água”, disse.

“Boqueirão é a grande fonte de água para Campina Grande e região e a partir de agora o povo poderá ver, em breve, o tão sonhado fim do racionamento. Essa obra também põe fim na indústria da seca que manipulava parte da população. Esse dia inaugura uma nova era para o povo campinense e da Paraíba como um todo”, frisou a deputada estadual Estela Bezerra.

A agricultora Maria das Neves mora em Boqueirão e disse que com a água do São Francisco vai ter mais qualidade de vida. “Com água tudo melhora, a gente pode fazer as tarefas diárias com facilidade e também vamos produzir mais. Estou muito feliz com a chegada das águas”, falou.

A transposição – O Projeto de Integração do Rio São Francisco é composto pelos eixos Leste e Norte e possui 477 quilômetros de extensão. Com 217 quilômetros de canais, o eixo Leste tem seis estações de bombeamento, cinco aquedutos, um túnel, uma adutora e 12 reservatórios, estruturas que cruzam os municípios pernambucanos de Floresta, Betânia, Custódia e Sertânia até chegar a Monteiro na Paraíba. O Eixo Norte com 260 quilômetros de extensão beneficiará municípios dos quatro estados contemplados pelo Projeto. Ao todo, a transposição do velho Chico favorecerá mais de 12 milhões de habitantes de 390 municípios dos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.

Notícias relacionadas:

Política
Paraíba
Política